Principal Filmes 'Traição para iniciantes', ambientada no Iraque, está cheia de informações para fazer sentido

'Traição para iniciantes', ambientada no Iraque, está cheia de informações para fazer sentido

Theo James e Ben Kingsley em Traição para iniciantes. A24 / Youtube



Ambientado no Iraque, mas filmado no Marrocos com Bagdá interpretado por Toronto, Copenhagen e Casablanca, estrelado por um ator britânico se passando por um americano e filmado por um diretor da Dinamarca, Traição para iniciantes é uma bagunça. Um thriller político da vida real sobre o doin's nas ruínas da ditadura de Saddam Hussein entre o fim da Guerra do Golfo e sua execução em 2006, centrado no escândalo de 2002 que revelou que bilhões de dólares foram roubados do programa humanitário das Nações Unidas chamado Oil-for-Food, envolve tantos crimes mortais que seria difícil de entender em qualquer circunstância, mas este filme é mais seco do que o necessário.

O impossivelmente belo astro de cinema Theo James, nascido no Reino Unido e disputando uma posição como um galã de Hollywood que também pode atuar, estrela como Michael Sullivan, um pseudônimo para o diplomata que virou jornalista Michael Soussan, em cujas memórias publicadas o filme se baseia. Em 2002, ele era um idealista de 24 anos contratado pela ONU como assistente de Pasha, o veterano subsecretário-geral encarregado do ambicioso programa Petróleo por Alimentos com um orçamento anual de US $ 10 bilhões. Apesar do pai de Michael, um diplomata respeitado, ter sido morto em um atentado à bomba na embaixada dos EUA quando Michael tinha cinco anos, ele quer seguir seus passos, adorando a memória de seu pai. Como sua irmã também é casada com um funcionário do governo, a diplomacia faz parte do DNA de sua família, então o emprego na ONU é um sonho que ele vê como uma chance de dedicar sua carreira a ajudar as pessoas e salvar o mundo. Ele não tem ideia dos horrores que o aguardam.


BACKSTABBING PARA INICIANTES ★
(2/4 estrelas )
Dirigido por: Por mosca
Escrito por: Per Fly e Daniel Pyne
Estrelando: Theo James, Ben Kingsley, Jacqueline Bisset,Rossif Sutherland eBelcim Bilgin
Tempo de execução: 108 min.


Em seu primeiro dia de trabalho, Pasha (Ben Kingsley) o despacha ao Iraque para escrever um relatório favorável ao Conselho de Segurança que manterá o programa Petróleo por Alimentos em funcionamento. Quase imediatamente, ele assume seu belo perfil em intriga política e perigo físico, aprendendo coisas que Pasha não lhe disse, incluindo a suspeita de que seu antecessor, que morreu em um acidente de carro, foi vítima de crime. A CIA informa que o programa Petróleo por Comida está sendo sabotado por uma conspiração massiva de banqueiros, empresários e políticos, incluindo Saddam Hussein, a Máfia e até o próprio Pasha.

Em um papel pequeno e desperdiçado, Jacqueline Bisset faz uma rara aparição como a diretora de campo regional da ONU que sabe o que está acontecendo, está cansada de mentiras e determinada a dizer a verdade sobre por que o programa está falhando. Ela é o obstáculo na maneira de Pasha de ordenhar o programa de lucros de remédios e suprimentos, e ele insta Michael a destruí-la.

É uma narrativa labiríntica com relações complexas, numerosas demais para serem rastreadas, e quando Michael é deixado para trás em Bagdá para investigar mais, o que ele descobre é um reino de terror que inclui tortura, minas terrestres, bombas coletivas, gás nervoso e genocídio químico. As cargas gigantescas de informações dispensadas em cada cena nem sempre são fáceis de acompanhar, e considerando toda a corrupção, propinas, abusos do governo, subornos, crimes do mercado negro e civis moribundos, um romance entre Michael e sua linda intérprete, que acaba ser um espião curdo em busca de asilo em Nova York parece um preenchimento desnecessário.

Não é muito surpreendente quando o herói descobre que foi um peão em uma conspiração global em que seu chefe é um grande vigarista ou prova que a diplomacia (como tudo o mais hoje em dia) não é mais o que costumava ser. Theo James tem a aparência, habilidade e alcance de um ator à beira do estrelato, e Ben Kingsley injeta um pouco de humor em seu papel de vilão mestre, mas o roteiro (do diretor Per Fly e Daniel Pyne, que escreveu O candidato da Manchúria) está muito abarrotado de informações que soam como notas de rodapé históricas. Há tantas ideias batendo no chão Traição para iniciantes que nunca são resolvidos, e tantos personagens dúbios que nunca são explicados de forma satisfatória, que o resultado final é uma confusão de confusão e violência que pode acabar com o futuro do turismo em Bagdá para sempre.

Artigos Interessantes